Ensinando a usar o banheiro

Ensinando a usar o banheiro

Os especialistas em educação infantil da Pampers identificaram alguns dos desafios mais comuns que seu filho pode enfrentar, e eles contam como você pode lidar com eles.

Acidentes

A maior parte das crianças tem acidentes depois de aprender como usar o banheiro. Quando seu filho tiver um acidente, limpe com calma e peça a sua ajuda. Isso envia a mensagem de que aprender a usar o banheiro é responsabilidade dele. Deixe claro que ajudar não é um castigo. Sempre leve uma muda extra de roupas quando sair de casa com uma criança com menos de cinco anos.

Meninos recusando-se a ficar de pé

Às vezes, meninos pequenos se recusarão a urinar de pé, pois aprenderam a se sentar para esta tarefa. Ao invés de dar broncas, deixe que seu filho faça como quiser até que esteja pronto para ficar de pé. Ele acabará descobrindo sozinho.

Meninos pequenos têm um jato de urina forte e curvo; se não tiverem, precisarão de uma avaliação. Caso comece a gotejar subitamente, isso pode indicar infecção.

Indo para locais escondidos

Nesta situação, tranquilizar e orientar são muito melhores do que dar broncas. Se você encontrar cocô ou urina atrás do sofá ou da cortina, tente evitar pronomes pessoais e linguagem direta ("Você colocou o cocô atrás da cortina?"). Seu rosto mostrará sua frustração; suas palavras apenas devem dar instruções para um jeito melhor de cuidar do problema.

Infecções

Urinação frequente, dor ao urinar, gotejamento em pequenas quantidades, incapacidade de conter a urina, mudanças na aparência ou no cheiro da urina e febre sem explicação podem ser sinais de infecção na bexiga. Consulte o pediatra de seu filho caso ele apresente algum destes sintomas.

Segurar

Se uma criança ficar muito tensa ou for pressionada a aprender como usar o banheiro, ela poderá começar a segurar a urina e/ou fezes. Siga estas orientações para evitar constipação e outros problemas:

1. Pare de ensinar como usar o banheiro por um tempo

Pare agora e volte a esta questão em um a três meses, perguntando ao seu filho se ele está pronto para tentar desta vez. Segurar a ida ao banheiro é um jogo de poder que a criança vencerá. Portanto, não entre nesta luta.

2. Trate a constipação

Tanto a causa quanto o resultado de segurar as fezes, a constipação deve ser tratada primeiro ao adicionar muita fibra e frutas à alimentação’ de seu filho. Se em alguns dias isso não ’funcionar, ou se você suspeitar que será necessário mais tratamento, avise seu médico, que poderá sugerir um amolecedor de fezes ou laxantes suaves.

Xixi na cama

Voltar a fazer xixi na cama

Se seu filho ficar seco por três a seis meses seguidos, ou mais, e depois voltar a fazer xixi na cama de novo, a causa pode ser psicológica ou pode indicar uma doença. Consulte o pediatra de seu filho, a menos que a tensão seja óbvia e desapareça em uma ou duas semanas.

Xixi na cama prolongado

Muitas crianças continuam a molhar a cama depois dos seis anos. Nesta idade, cerca de 10% das crianças fazem xixi na cama regularmente, e aos 12 anos, quando estas crianças entram na adolescência, cerca de 3% ainda terão este problema. Para estas crianças, fazer xixi na cama geralmente se relaciona ao processo de amadurecimento da conexão entre cérebro e bexiga. Fale com seu médico, se seu filho ainda fizer xixi na cama aos 6 ou mais anos.

Sujeira

A maioria das crianças acha seus movimentos intestinais e seus bumbuns fascinantes. Explorar como os movimentos intestinais são sentidos e cheirados — em outras palavras, brincar com o cocô — é normal para crianças com menos de 18 meses. Porém, preste atenção quando uma criança mais velha usa o cocô para pintar com os dedos. Isso, em geral, é uma forte expressão de raiva sobre algo, não necessariamente relacionado ao banheiro. Trabalhe com o pediatra de seu filho para descobrir o que está acontecendo.

Também podem te interessar:

Fraldas

Pampers Premium Care

A fralda mais sequinha e mais macia do Brasil