Tudo sobre o nascimento prematuro

Tudo sobre o nascimento prematuro

Cerca de um em cada dez bebês agora nasce prematuramente e nossa compreensão científica e médica está aumentando a cada dia.

Quando um bebê é considerado prematuro?

Uma gravidez completa dura cerca de 40 semanas a partir do primeiro dia do último período menstrual de uma mulher, mas um parto entre a 38.ª a 42.ª semanas ainda é considerado dentro do prazo normal.

Quando um bebê nasce com 37 semanas ou antes, o bebê é considerado prematuro e o nascimento prematuro.

Como calcular a idade de um bebê prematuro?

A idade gestacional de um prematuro é o número de semanas completadas no útero ao nascer, conforme calculado a partir de datas menstruação da mãe e características de amadurecimento do bebê ao nascimento. A idade cronológica é o tempo real desde o nascimento. A idade ajustada é a idade cronológica corrigida pela quantidade de prematuridade. A idade ajustada é comumente usada quando o assunto é o desenvolvimento do bebê, mas a idade cronológica é melhor para o cálculo do horário das consultas de saúde e imunizações.

Quais são as causas do parto prematuro?

Os fatores de risco conhecidos representam cerca de apenas metade dos casos de parto prematuro. Eles incluem infecções, como as urinárias, doenças respiratórias e infecções vaginais. É por isso que exames, utilizando culturas, podem ser importantes. O tratamento antes ou durante o parto pode evitar a disseminação da infecção para a criança. Periodontite e doenças virais não detectadas também estão ligadas ao aumento das taxas de prematuridade.

Nascimentos múltiplos

Gêmeos, trigêmeos e além raramente nascem no tempo normal. Os gêmeos têm uma chance de 25 a 50 por cento de serem prematuros, e as chances aumentam se o número de crianças dentro do útero aumentar.

Irregularidades congênitas

O ultrassom pode ajudar a identificar crianças com irregularidades em desenvolvimento que possam desencadear um parto antecipado. Se o feto precisar de uma intervenção antes da data prevista do nascimento, um parto prematuro pode ser planejado.

Condições da mãe

Mães com anormalidades uterinas ou do colo do útero; doenças crônicas, como doença renal, pré-eclâmpsia/eclâmpsia (doença relacionada com a gravidez com pressão arterial alta), ou diabetes; ou um mal funcionamento, sangramento, ou placenta danificada normalmente exigem um parto antecipado do bebê. O parto pode ser por cesariana (cesárea) ou induzido para o bem-estar da mãe e/ou do bebê.

Outros fatores têm sido associados a uma maior taxa de partos prematuros

Eles envolvem:

  • mulheres que tiveram um parto prematuro anterior;
  • mulheres que engravidam seis semanas ou menos após um parto anterior;
  • mulheres que estão abaixo do peso no momento da concepção ou que ganham menos de 10 kg durante a gravidez;
  • mães muito jovens e mulheres com mais de 40;
  • mulheres que trabalham de pé até o fim da gravidez ou realizam trabalhos pesados ou estão sujeitas a uma grande quantidade de estresse físico ou emocional;

Mitos sobre o nascimento prematuro

A maioria das mães e pais de prematuros se perguntam o que fizeram para provocar um parto prematuro e sentem alguma culpa. Na grande maioria dos casos, não há nada que poderia ter sido feito para evitar um parto prematuro. Mas os mitos continuam e incluem:

  • sexo no terceiro trimestre
  • preocupações
  • pensamentos negativos
  • discussões com o parceiro
  • viagem aérea
  • comida ruim
  • natação

Parto

Cerca de 20 por cento dos recém-nascidos prematuros têm partos eletivos (partos planejados), por causa da condição da mãe ou do bebê e para evitar o estresse do trabalho de parto; alguns nascimentos têm o parto induzido. Outros 30 por cento têm um parto prematuro após a ruptura de membranas, e cerca de metade de todos os nascimentos prematuros ocorrem após o início do trabalho de parto prematuro.

O trabalho de parto é iniciado ou uma cesariana proposta se a criança estiver em perigo, o que é denominado sofrimento fetal.

Se a mãe tiver uma condição de alto risco e/ou um parto prematuro for muito iminente, ela pode ser transferida para um centro de alto risco para o parto. Isso permitirá que as suas necessidades e as do seu bebê, que exigirá cuidados muito especializados, sejam atendidas.

Prevenindo a prematuridade

Não é possível prevenir todos os nascimentos antes da hora, mas uma boa assistência pré-natal e um bom tratamento médico entre as gestações podem ajudar a diminuir os números.

As mulheres com uma condição de alto risco, ou com qualquer condição crônica ou aguda de saúde devem consultar o seu profissional de saúde logo e muitas vezes. Boa nutrição, ganho de peso adequado e não fumar ou usar drogas também reduzirão a taxa de prematuridade, além de melhorar o diagnóstico de infecções leves.

Também podem te interessar:

Fraldas

Pampers Recém-Nascido

Nossa fralda mais seca e mais suave