Por que alguns bebês choram mais que outros?

Por que alguns bebês choram mais que outros?

As crianças muitas vezes respondem com lágrimas ao que parece ser apenas uma leve provocação ou desafio. Geralmente, elas são vistas com desdém por outras crianças e com constrangimento pelos seus pais.

Nos genes

Genética e temperamento parecem influenciar quais crianças se tornam mais birrentas. Elas são, geralmente, os recém-nascidos que se assustam facilmente, têm dificuldade em se ajustar a luzes brilhantes ou parecem ser bem sensíveis à textura das roupas e fraldas.

Mais lágrimas, mais risadas

Os positivos:

Esta sensibilidade parece ter um lado positivo também: depois, estas crianças geralmente se tornam mais empáticas. Elas’ são rápidas em entender e responder às emoções não apenas de outras crianças, mas também as de animais. Em suas interações sociais, elas não apenas choram mais que outras crianças, mas também riem mais.

Por que elas são tão emocionais?

Ao invés de explosões de fraqueza, melodrama e lágrimas são sinais de que uma criança pequena está emocionalmente sobrecarregada. Como ela não pode expressar a intensidade do que sente em palavras, suas emoções saem pelas lágrimas. Geralmente, crianças pequenas e em idade pré-escolar perdoam facilmente um companheiro de brincadeira que chora ocasionalmente. É mais um problema para os pais, que às vezes (e de forma errada) interpretam as lágrimas de seus filhos como falha deles.

Como você pode ajudar

Há algumas coisas que você pode fazer para ajudar uma criança sensível a lidar com seu estresse.

  • Deixe seu filho chorar, especialmente se ele já estiver irritado
    Se você escolher este momento para lhe dizer para não chorar, ele pode ficar ainda mais irritado. Ao invés disso, dê a ele o conforto necessário para se recuperar emocionalmente.
  • Concentre-se no positivo, não no negativo
    Se você disser ao seu filho que experiências de rotina, como consultas ao médico ou ao dentista "não doem" ou "serão tranquilas”, isso apenas deixará seu filho mais ansioso. No final das contas, ele imaginará, você não teria mencionado dor se não’ houvesse alguma! Ao invés disso, vá ao consultório do dentista para mostrar os equipamentos, experimentar a cadeira e contar os dentes. Assim, ele ficará mais relaxado e cooperativo ao voltar para seu exame.
  • Verifique se você está reforçando o choro sem intenção
    Algumas crianças choram porque acham que é ’o único meio para chamar a atenção exclusiva de seus pais ou professores. Se você acha que é isso o que está acontecendo, dê mais atenção ao seu filho quando ele se comportar como você’ quer.
  • Ensine alternativas ao choro para seu filho
    Por exemplo, uma criança em idade pré-escolar frequentemente se concentrará nas emoções de uma situação ("Ela é má. Eu odeio ela!"). Isso tende a perpetuar o choro. Depois de reconhecer seus sentimentos intensos ("Eu sei que você está brava com sua irmã"), ajude a criança a se concentrar no comportamento que levou ao problema ("Ela empurrou você?").
  • Fale sobre tudo o que possa ter ocorrido, além do choro
    (Espere até ela se acalmar, claro!) Você terá de dar as alternativas, como falar sobre o que a irritou, especialmente no começo. Faça uma pequena interpretação, para que ela possa praticar uma destas novas abordagens na próxima vez em que se irritar.

Seu filho pode facilmente chorar, mas logo você ’entenderá que a maior sensibilidade dele também tem seus momentos recompensadores, e que ele encherá seus dias com risos e empatia pelos outros.

Também podem te interessar:

Fraldas

Pampers Premium Care

A fralda mais sequinha e mais macia do Brasil