Placenta Prévia: O Que É E O Que Fazer?

Placenta Prévia: O Que É E O Que Fazer?

Placenta prévia é uma condição que afeta uma pequena porcentagem das futuras mamães. A condição consiste do crescimento e posicionamento anormais da placenta, o órgão que traz nutrientes e oxigênio e remove o que é descartado pelo feto. Continue a ler para entender mais sobre essa condição e as melhores maneiras de tratá-la.

O Que É Placenta Prévia?

Na maioria das gestações, a placenta se anexa à lateral ou ao topo do útero. A placenta prévia é uma condição rara em que a placenta se fixa em uma posição muito baixa no útero e acaba cobrindo o cérvix parcialmente ou completamente. Isso pode causar sangramento grave durante o parto ou mesmo na gravidez.

Muitas mulheres que são diagnosticadas com placenta prévia no início da gravidez perceberão que a condição se resolve sozinha, especialmente no caso de placenta prévia marginal, quando o cérvix fica apenas parcialmente coberto pela placenta. No entanto, no caso de placenta prévia completa, que é quando a placenta cobre o cérvix completamente, é provável que a condição não se resolva sozinha antes do parto.

Placenta Prévia: O Que É E O Que Fazer?

Quais São Os Sintomas Da Placenta Prévia?

O principal sinal da placenta prévia é o sangramento sem dor pela vagina, na segunda metade da gravidez. Fale com seu médico caso você tenha sangramento vaginal no segundo ou terceiro trimestres ou se sentir contrações. Busque um serviço de emergência se o sangramento for severo.

O Que Causa A Placenta Prévia?

As causas da placenta prévia não são conhecidas, mas alguns possíveis fatores de risco consistem em:
  • já ter tido um bebê
  • ter passado por uma cirurgia ou outro procedimento que tenha deixado uma cicatriz em seu útero, como uma cesariana ou remoção de um fibroma uterino
  • ter tido placenta prévia anteriormente
  • estar grávida de gêmeos, trigêmeos ou múltiplos
  • ter mais de 35 anos
  • ser fumante.

Quais São Os Riscos Da Placenta Prévia?

É importante que seu médico monitore você e seu bebê para reduzir o risco de complicações. Os possíveis riscos da placenta prévia são:
  • Sangramento severo. Podendo ocorrer durante o trabalho de parto, fase de expulsão, ou depois do nascimento.
  • Parto prematuro. O sangramento pode ser causa para passar por uma cesariana de emergência, mesmo antes de o bebê ter chegado a termo.

Como Posso Descobrir Se Tenho Placenta Prévia?

Se você tiver placenta prévia, ela aparecerá nos seus exames do pré-natal, ou na ultrassonografia do segundo trimestre. Para ter certeza ou receber um diagnóstico mais preciso, seu médico talvez precise fazer uma ultrassonografia transvaginal, utilizando uma sonda que é inserida na vagina para a realização do exame.

Se seu médico tiver suspeitas ou notar sinais de placenta prévia, ele poderá pedir outras ultrassonografias para determinar a localização exata da placenta e avaliar se ela se resolverá sozinha ao longo da gravidez.

No entanto, se você tiver um episódio de sangramento intenso durante sua gravidez, procure seu médico ou vá para um hospital imediatamente.

O Que Meu Médico Pode Fazer Em Relação à Placenta Prévia?

A placenta prévia é rara e se você for afetada por essa condição, a gravidade também dependerá de fatores como a sua saúde e a saúde de seu bebê; de quanto tempo você está grávida; da posição da placenta; e de até que ponto ela cobre o cérvix. Seu médico irá monitorar para saber se a placenta se resolverá sozinha e se isso não acontecer, ele tentará fazer com que você chegue o mais perto possível do termo da gravidez.

Se você já está grávida há um tempo e ainda possui a placenta prévia, uma cesariana poderá ser necessária. Se sua placenta estiver em uma posição baixa mas não cobrindo o cérvix, talvez você consiga ter um parto vaginal, mas fale com seu médico primeiro.

Em qualquer cenário, o mais importante é que você se cuide, descanse o máximo possível e evite atividades que possam desencadear um sangramento, como exercícios.

Não é preciso se preocupar com a placenta prévia. É uma situação rara e mesmo com o diagnóstico, ou sinais de placenta prévia, há uma boa chance de que ela vá embora sozinha. E se não for, seu médico poderá tratar da condição para que você e seu bebê continuem seguros e saudáveis.