Quando passar seu bebê para tomar leite

Quando passar seu bebê para tomar leite

O leite é um dos alimentos mais importantes na vida das crianças. É uma fonte incomparável e relativamente barata de proteína, cálcio e vitaminas D e A, que são cruciais não só para o crescimento, mas também para deixar os ossos fortes para os próximos anos. Como com qualquer coisa boa, no entanto, leite demais pode ser um problema. Além disso, algumas crianças ou são alérgicas ao leite ou não podem digeri-lo corretamente.

Coisas do leite

Aqui estão algumas orientações para manter o leite no lugar certo do cardápio.

  • Crianças com menos de um ano nunca devem receber leite comum’ de vaca.

    Se você não estiver amamentando, dê o leite artificial ao seu filho. O leite artificial quebra a grande molécula de leite em pedaços menores, que são mais fáceis de digerir. O leite não processado, por outro lado, pode causar uma reação no revestimento do trato gastrointestinal do recém-nascido, que leva a uma perda constante e lenta de sangue. (Depois de um ano de idade, a criança pode digerir o leite mais facilmente e com segurança.) Além disto, há evidências de que a introdução de leite no início da vida pode ser responsável por reações alérgicas mais tarde.

  • Demais não é bom.

    Algumas crianças bebem tanto leite que não têm apetite para outras refeições mais nutritivas e lanches. Elas podem continuar a ganhar peso e crescer, mas não estão recebendo uma dieta equilibrada. As crianças entre as idades de um e três anos precisam de 470 a 700 ml (ou dois a três copos de tamanho médio) de leite por dia. No entanto, o leite é deficiente em ferro, fibras, zinco e outros nutrientes necessários para o desenvolvimento do seu filho.

  • Nem todas as crianças podem tolerar o leite.

    A verdadeira alergia ao leite, na qual o corpo produz anticorpos para combater o leite como se fosse uma ameaça alienígena, pode ser grave. Quando uma criança tem essa alergia, dentro de minutos, mesmo uma pequena quantidade pode causar sintomas como vômitos, diarreia, prurido da face, boca ou corpo todo, lábios e olhos inchados, chiado e dificuldade de respirar. Felizmente, as reações dessa gravidade são incomuns, mas se o seu filho as tiver, você deve evitar dar-lhe qualquer coisa que contenha leite. Ler rótulos torna-se uma segunda carreira para os pais com crianças que têm esse tipo de reação. Muitas crianças superam essa alergia, mas se ela começar após os três anos de idade, é mais provável que dure pelo resto da vida.

  • A intolerância à lactose é mais comum do que a alergia.

    Uma forma de açúcar que é encontrada no leite, a lactose, é de difícil digestão para muitas pessoas. A gravidade do inchaço, gases e dor abdominal com intolerância à lactose depende da quantidade de leite tomado. Muitas crianças com intolerância à lactose toleram produtos como iogurte e queijo, mesmo não podendo processar o leite em si. Mudar para um leite artificial à base de soja pode ser necessário por um curto período de tempo. Se o seu filho tiver intolerância à lactose contínua, consulte o seu pediatra para uma alternativa para o leite.

  • Nem todas as crianças gostam de leite.

    Se seu filho não quiser ou não puder beber leite, substitua outros alimentos que contenham cálcio, como suco de laranja fortificado com cálcio, queijo, iogurte, queijo cottage e tofu. Um suplemento de cálcio pode ser necessário, dependendo de quão bem o seu filho aceita outras fontes de cálcio.

  • Bebidas feitas a partir de soja ou de arroz não são necessariamente nutritivas.

    Se você não quiser dar leite ao seu filho, certifique-se de que o substituto que você escolher seja fortificado com cálcio e vitaminas A e D. Casos isolados de raquitismo, uma doença devida à deficiência de cálcio que tinha quase desaparecido há décadas por causa da suplementação de vitamina de leite, foram relatada porque as crianças estavam bebendo essas bebidas menos adequadas no lugar do leite. Consulte o seu pediatra para se certificar de que você está usando o produto certo para o seu filho.

Tem leite? Que tipo?

Até recentemente, pediatras recomendavam que crianças entre um e dois anos bebessem leite integral e leite com baixo teor de gordura depois de dois anos de idade. Isso se baseou na crença de que a gordura necessária para o cérebro e o crescimento do nervo no segundo ano de vida não pode ser fornecida pelo leite com baixo teor de gordura.

Um estudo recente da Escandinávia, no entanto, acompanhou crianças que receberam leite desnatado a partir da idade de desmame até os cinco anos, e comparou-os com aqueles que beberam leite integral durante esse período. Não houve diferença no seu crescimento ou no desenvolvimento neurológico.

A escolha de qual leite dar pode depender de outros fatores também, como se sua família tem um histórico de problemas com colesterol e ataques cardíacos precoces, e se seu filho está tendo problemas para ganhar peso. Para obter orientação sobre a escolha de leite, fale com seu pediatra, que a ajudará a decidir o que é melhor para seu filho.

Também podem te interessar:

Fraldas

Pampers Premium Care

A fralda mais sequinha e mais macia do Brasil