Escrito por Kylee Money 

Antes de nos tornarmos pais, parecia estranha a ideia de passar um tempo discutindo, pesquisando no Google e lendo sobre sono. Mas quando a paternidade chega, é surpreendente quanto do nosso tempo é gasto aprendendo sobre a ciência do sono e como ela afeta o nosso bebê. Esse tema se torna instantaneamente relevante no momento em que trazemos o bebê para casa.

Para pais cujos bebês não dormem naturalmente bem, o tema do sono não é apenas relevante, mas beira a sensação de urgência quando se começa a buscar respostas às 3h da manhã. Por esse motivo, fico feliz em compartilhar e esclarecer os 14 maiores erros que escuto e que são a causa de tanta confusão na hora de fazer o bebê dormir.

1º erro:  os bebês eventualmente aprenderão a dormir sozinhos, não há razão para treinar o sono.

A maioria dos bebês recém-nascidos podem dormir em qualquer lugar, a qualquer hora, em quase todas as condições. São, por natureza, "bons dormidores" porque ainda não têm ritmos circadianos maduros, também conhecidos como ciclos de sono/vigília. Os recém-nascidos precisam de muito sono, as chances são boas, e a qualquer momento que você olhar para eles, eles estarão dormindo. Por causa disso, muitos pais têm uma falsa sensação de quão avançado seu bebê está no jogo do sono.

Quando a fase do recém-nascido termina, seus ritmos circadianos amadurecem e, de repente, cerca de 40% dos bebês que na semana passada eram campeões de sono, não conseguem mais dormir. Cerca de 60% dos pais simplesmente têm sorte e seus bebês são naturalmente grandes dorminhocos, nenhum esforço é exigido. Para os pais cujos bebês estão nos 40% restantes, os pequenos precisarão de alguma ajuda, ou treinamento, para colocá-los em um ótimo ciclo de sono.

2º erro: os bebês precisam aprender a diferença entre o dia e a noite, tirando uma soneca sob a luz do dia.

Muitos pais deixam o bebê tirar uma soneca durante a luz do dia, para que aprendam a diferença entre o dia e a noite. Mas a verdade é que, se o seu bebê tem menos de 12 semanas, ainda é muito cedo para eles aprenderem essa diferença, e eles  ainda vão acordar muitas vezes, não importa a hora. Seu recém-nascido está acordado simplesmente porque ele é novo no mundo e precisa de nutrição 24 horas por dia. Conforme seu bebê fica mais velho, é melhor colocá-lo para tirar uma soneca em um quarto escuro. Seu bebê dorme melhor no escuro porque a secreção de melatonina é maior quando não há luz. Entre as sonecas, é um ótimo momento para abrir as cortinas e deixar a luz brilhar. Também é uma ótima oportunidade para dar uma caminhada para tomar um pouco de ar fresco e sol.

3º erro: chupetas são algo que não devo apresentar ao meu bebê.

Muitos pais têm medo de chupeta. Eles não querem introduzir o mau hábito de que, eventualmente, o bebê ficará "viciado". A verdade é que, além de ser perfeitamente adequado para bebês, a Academia Americana de Pediatria (AAP) também relata que o uso de chupeta pode até reduzir o risco de Síndrome da Morte Súbita do Lactente (SMSL).

Há uma divisão leve, mas importante, que vamos mencionar aqui. Se o seu bebê não conseguir encontrar e substituir a própria chupeta ao cuspi-lá, considere tirar dele o mais rápido possível. Se o seu bebê tiver idade suficiente para encontrar e substituir a própria chupeta assim que ela cair, você não deve apenas continuar usando-a, mas deve instigar que ele continue com esse exercício para aumentar as chances de que ele consiga sozinho, sem te pedir ajuda.  Se o bebê precisar de ajuda para colocar a chupeta novamente na boca, então é melhor tirar dele.

4º erro: hora de dormir mais tarde significa hora de acordar mais tarde.

A maioria dos bebês acordam naturalmente entre 6h e 7h30. Os bebês não têm desejo ou realmente capacidade de dormir até tarde. Isso pode ser uma surpresa decepcionante para muitos pais que querem apenas mais algumas horas de sono. Isso não quer dizer que não vale a pena tentar uma hora de dormir mais tarde, você pode ter um bebê que vai contra a corrente e realmente vai dormir até tarde. Apenas esteja ciente de que as chances são boas de que seu bebê seja como a maioria, e a hora de dormir tarde não só não resultará em dormir mais tarde, mas na verdade causará um despertar mais cedo do que o ideal.

Colocar seu bebê na cama mais tarde significa que você está ultrapassando a janela natural de sono do seu filho quando a secreção de melatonina está no auge, o que faz com que a melatonina cesse e a produção de adrenalina comece. A adrenalina na hora de dormir causa despertares noturnos frequentes e despertares de manhã cedo. Ir para a cama durante a janela ideal de sono (entre 18h30 e 20h, dependendo da idade da criança) significa que você o colocará na cama durante o pico de secreção de melatonina e não permitirá a produção de adrenalina.

5º erro: todas as caixinhas de música são iguais.

Há muitas coisas que podemos fazer para ajudar nossos bebês a adormecerem, mas uma das coisas mais importantes que sempre recomendo é uma caixinha de música de qualidade. 

Mas, surpreendentemente, nem todas as caixas de som são eficazes para ajudar seu bebê a dormir. Ao procurar uma caixinha para o quarto do seu bebê, procure uma que tenha sons de ventilador, bem como ruído marrom, rosa e branco. Um estudo de 1990 descobriu que o ruído branco é benéfico para ajudar seu bebê a adormecer e continuar dormindo.

Certifique-se de que a caixa que você comprou tem a capacidade de aumentar o volume, já que os sons são feitos para mascarar os sons externos e ajudar a reduzir a agitação do seu bebê. Talvez o mais importante, seja encontrar uma caixa de som feita por especialistas em som. Isso garantirá a qualidade dos alto-falantes e o próprio som proporcionará os sons suaves ideais para manter o bebê dormindo.

6º erro: todas as regras de sono se aplicam a todos os bebês.

A razão pela qual muitos de vocês leram tantos livros sobre o sono e ainda se sentem presos é porque cada bebê é único. Se você é pai de mais de um filho, sabe que o que funcionou para o primeiro pode não funcionar para o segundo. Infelizmente, não podemos aplicar todas as regras do sono a todos os bebês sem levar em consideração variáveis ​​como idade, peso, hábitos alimentares, sua personalidade única, seu ambiente de sono, dentição ou febres iminentes, etc. É melhor tentar muitas coisas e descobrir o que funciona para o seu bebê e, em seguida, persistir. Você também pode falar com o seu pediatra ou um treinador do sono para descobrir como melhor atender às necessidades do seu bebê.

7º erro: você não pode evitar a regressão do sono de 8 a 10 meses.

Cada família com quem trabalho tem pavor da temida regressão de 8 a 10 meses. Mas eu gosto de espalhar a alegria, então aqui vão as melhores notícias que você ouvirá sobre o tema:

A regressão de 8 a 10 meses é TOTALMENTE evitável. O nome é enganoso, deveria ser chamado de - Show de Terror de 8 a 10 meses na Fase de Regressão do Sono Noturno. No entanto, isso ficaria mais assustador.

A realidade é que, entre 8 e 10 meses, seu bebê vai de três cochilos para dois. Essa transição geralmente faz com que bebês que anteriormente dormiam bem à noite, de repente, acordem várias vezes durante a noite e acordem cedo. Aparentemente, não há correlação. O erro que os pais cometem, sem saber, é não ajustar a hora de dormir ao cair da terceira soneca. Quando a hora de dormir continua a mesma, mas o terceiro cochilo não está mais acontecendo, o resultado é que seu bebê fica acordado por muito tempo à noite. Isso causa a resposta de adrenalina que discutimos acima no item 4 e, cerca de uma semana depois do início do novo esquema de dois cochilos, as noites começam a ser mais cansativas.

Você pode ignorar completamente essa fase, simplesmente certificando-se de que seu bebê durma cedo por cerca de duas semanas depois que você tirar o terceiro cochilo. Depois de duas semanas, você pode voltar à hora normal de dormir ou, se quiser voltar a essa hora, aumente 15 minutos por noite até voltar à hora normal.

8º erro: os bebês precisam seguir uma programação definida para as sonecas.

Embora seu bebê precise de uma rotina e de uma certa quantidade de sono todos os dias, isso não deve ser determinado pelo relógio real. Em vez de fazer uma programação de cochilos com base nos horários, sempre recomendo que os pais façam suas programações de cochilos com base nos intervalos de vigília e nas dicas para dormir. Em vez de dizer: "São 9h da manhã para o cochilo um", encorajo você a dizer: "você está acordado há 2h30 e está dando sinais de sono, então é hora tirar um cochilo."

O perigo de definir um horário com o relógio é que você pode estar mantendo seu bebê acordado por muito tempo ou colocando-o para dormir muito cedo. Quinze a trinta minutos podem realmente fazer uma grande diferença na capacidade do seu bebê de tirar uma soneca agradável. A regra é, fique de olho no relógio e outro no bebê e se faça estas duas perguntas:

1. Estamos chegando ao fim do intervalo adequado para acordar o meu bebê?

2. Meu bebê está mostrando sinais de sono? (Olhinho abrindo e fechando)

Se ambos forem sim, então é hora da soneca. Depois de fazer isso por duas semanas, seu bebê naturalmente entrará em um ritmo e programação que é aproximadamente no mesmo horário todos os dias.

9º  erro: bebês alimentados com fórmula e bebês que usam sólidos dormem mais.

Sim, é verdade que os bebês digerem o leite materno mais rápido do que a fórmula e os sólidos e, portanto, suas barrigas ficam vazias mais cedo. No entanto, após as 12 semanas de idade, acordar à noite quase nunca é acordar para se alimentar. O despertar neste ponto da infância é um comportamento que acontece, não uma verdadeira necessidade de comer.

Sempre verifique com seu pediatra, mas enquanto seu bebê pesar 5 quilos, mais de 12 semanas e seu pediatra estiver feliz com a velocidade com que ele está ganhando peso, amamentar durante a noite não é mais necessário para alimentá-lo. Depois desse ponto, as mamadas noturnas acontecem mais por hábito e conforto do que pela necessidade real de comer. Quando as mamadas noturnas são interrompidas, seu bebê ainda terá a mesma ingestão calórica ao longo de um período de 24 horas, apenas será redistribuída durante o dia. As mamadas serão mais longas, as mamadeiras serão um pouco maiores e seu bebê aprenderá a não acordar à noite para comer. Conseguir um "sono mais longo" significa que seu bebê aprende a se acalmar entre os ciclos de sono, e não como ficar saciado.

10º erro: o treinamento do sono funciona melhor em bebês mais velhos.

Olhamos para o nosso querido bebê de 3 meses depois que nosso pediatra nos deu à luz verde para dormir, e pensamos que ele ainda é muito pequeninho! E logo pensando ‘’Eu não posso fazer isso enquanto ele é tão doce e pequeno. Vou esperar até que tenha 6 meses de idade. ’’ Então, aos 6 meses, ficamos surpresos ao descobrir que ele ainda parece muito doce e muito pequeno para dormir, então adiamos mais alguns meses, até ver onde isso vai. Antes que você perceba, você está tentando treinar o sono de uma criança que consegue se levantar, chama seu nome e pede o carro emprestado no fim de semana.

Se você acha que ouvir seu bebê chorar afeta seu coração, imagine ouvi-lo chorar enquanto chama seu nome. A razão pela qual a idade mágica para o treinamento do sono é tão precoce (3-5 meses) tem tudo a ver com evitar os obstáculos que se aproximam. Nessa idade, seu bebê:

  •   É menos provável que tenha dentição.

  •   É garantido que ainda não passará pela ansiedade da separação.

  •   Não pode dizer mamãe ou papai ainda.

  •  Tem muito menos consciência de seu ambiente porque eles ainda não estão se sentando sem ajuda ou se puxando para se levantar.

Todos esses são obstáculos que tornam o treinamento do sono mais desafiador quanto mais você espera. A maior razão pela qual é melhor treinar o sono cedo é que o treino é na verdade, apenas uma modificação do comportamento e o ensino de uma nova habilidade. Quanto menos meses de maus hábitos de sono um bebê tiver, mais fácil será mudar esses velhos hábitos. Assim como qualquer mau hábito que você e eu temos, quanto mais tempo o fazemos, mais difícil é mudar.

11º erro: o treinamento do sono é prejudicial e negligente.

Antes de abordarmos este tema, lembre-se de fazer o que for melhor para o seu bebê e o que estiver mais de acordo com os seus valores. Dito isso, se estivermos falando puramente sobre dados com suporte empírico coletados de estudos de treinamento do sono, o treinamento do sono não é prejudicial ou negligente. Não há estudos válidos que apoiem a afirmação de que o treinamento do sono e a consequente secreção de cortisol têm um efeito prejudicial a longo ou curto prazo sobre os bebês.

Ao contrário, há uma variedade respeitada de pesquisas mostrando que o treinamento do sono não só não é prejudicial, mas que o resultado do treinamento do sono (sono restaurador) afeta direta e positivamente o desenvolvimento cognitivo, a regulação do humor e a consolidação da memória. Crianças que se submeteram a um treinamento comportamental do sono em um estudo de longo prazo de 6 anos, estavam seguramente apegadas aos pais e tinham hábitos saudáveis ​​de sono duradouros. Se o seu pediatra está feliz com o ganho de peso do seu bebê e lhe dá autorização para começar, você também pode ter certeza de que não está embarcando em uma jornada perigosa para o seu bebê.

O único resultado do treinamento do sono é um bebê que sabe dormir de forma independente durante a noite e que chega de fato pedindo para ser colocado no berço quando está com sono.

12º erro: quando uma criança consegue sair do berço, é hora de deixá-la ir para a cama.

Definitivamente, você não quer que seu filho corra o risco de cair do berço ao tentar escalá-lo. Portanto, faz sentido que você os mova para uma cama de criança. Existem dois pontos principais que os pais tendem a ignorar. 

A primeira é que você pode manter seu filho no berço e evitar que suba. O outro ponto que os pais não percebem é o fato de que, depois de tirar seu filho do berço, você passa a ter uma criança de 2 anos que pode se levantar a qualquer hora durante uma soneca ou sono noturno e brincar com brinquedos, ir para sua cama, etc, em vez disso de deitar e voltar a dormir.

Mover seu filho para uma cama de criança grande antes dos três anos é problemático porque as ferramentas comportamentais que funcionarão para manter uma criança de 3 anos na cama não serão eficazes em uma criança mais nova. Por favor, espere até que seu filho tenha três anos antes de movê-lo para uma cama de criança grande. Quando eles começam a escalar, você pode fazer três coisas, sugiro que você faça todas elas, se necessário:

1. Desde a infância, coloque-os sempre para dormir em um saco de dormir para que possam se acostumar. Um saco de dormir é como um cobertor usável que fecha e tem orifícios para os braços. No começo, isso é prático para ficarem aconchegados, mas quando eles estão na idade em que começam a escalar, na verdade os impede de irem muito longe porque suas pernas estão dentro do cobertor. Se eles forem particularmente inteligentes, eles podem descompactá-lo. Nesse caso, você coloca ao contrário.

2. Abaixe totalmente o colchão. Não me refiro à configuração mais baixa que o berço oferece. Quero dizer, tire suas ferramentas e tire o colchão da estrutura do berço completamente e coloque-o no piso dentro da estrutura do berço para que fique o mais baixo possível.

3. Se eles conseguem escalar o berço e sair do saco de dormir, então sua última opção é passar três dias e três noites cochilando ao lado deles e colocando-os de volta. De novo, de novo e de novo outra vez. Cada vez que seu filho sair, diga “Proibido escalar”. São três dias tediosos, mas a recompensa é que seu filho finalmente consiga ficar parado.

Embora em teoria faz sentido aderir a uma cama de criança pequena, é impraticável quando você tem uma criança solta e agitada!

13º erro: contratempos como mudanças de fuso horário, dentição e doenças colocam você de volta ao modo zero.

O pensamento aqui está meio certo. Sim, a dentição, a doença e as viagens podem afetar totalmente o sono. No entanto, um bebê treinado para dormir vai se recuperar dessas mudanças muito mais prontamente do que você pensa. Gosto de dar aos pais a analogia da coloração do cabelo. A primeira vez que você pinta o cabelo, é caro e demorado porque você está pintando da raiz às pontas. A segunda vez é muito mais curta e menos cara porque você está apenas retocando as raízes. A maior parte do cabelo está arrumada, por isso não é uma tarefa difícil nas vezes seguintes. Com o treinamento do sono é o mesmo. A primeira vez que você faz isso, leva mais tempo, haverá lágrimas, choros, mas vai passar. Uma vez feito, o hábito positivo é formado e dificilmente modificado.

Portanto, quando você voltar de outro fuso horário ou sair de uma semana off, por qualquer motivo, precisará apenas de alguns dias lembrando seu filho da rotina de sono para que ele se recupere. Levará menos tempo, as lágrimas diminuirão mais cedo e a intensidade não será a que era da primeira vez. Você está apenas “retocando as raízes”, se quiser.

14º erro: Estou enfurnado em casa até meu bebê está totalmente treinado

Este é um medo e uma pergunta comum. A resposta é sim, nas duas primeiras semanas eu sempre sugiro 100% de consistência,  fazendo todos os cochilos e todas as horas de dormir na hora certa, no berço, no ambiente adequado para dormir (escuro com uma caixa de música de qualidade) e com as dicas de sono corretas sendo colocadas em prática até a hora de dormir. Nessas duas semanas, esteja pronto para se acalmar, não faça planos ou agende qualquer viagem.

Após essas primeiras duas semanas, recomendo aos pais que vivam pela regra 80/20. Oitenta por cento dos cochilos e do sono noturno do seu filho devem acontecer no berço e dentro do horário. Os outros 20% permitem a flexibilidade de que todos precisamos na vida. Contanto que a maior parte do sono esteja acontecendo em uma programação previsível consistente em um ambiente mais propício para o sono, os outros 20% que acontecem nos carrinhos de bebê ou no quarto de um amigo não vão arruinar todo o trabalho árduo que sua família fez para treinar o sono.

Há muito o que aprender quando se trata do sono do seu bebê. Mas o conhecimento que você tem pode ajudar você e seu bebê a dormirem melhor.

Artigos relacionados:

Sono do recém-nascido: quanto deve um recém-nascido dormir?

Criação de um berçário adequado para soneca