Sintomas e tratamento da mastite

Mastite é uma infecção que geralmente causa dor e desconforto nos peitos. É mais comum entre as mães que estão nas primeiras semanas de amamentação de seus recém-nascidos, mas algumas também podem passar por isso mais tarde. 

O tratamento precoce desta infecção é crucial para evitar complicações. O tratamento da mastite geralmente requer a indicação de antibióticos pelos profissionais de saúde. A amamentação normalmente ajuda a prevenir e resolver a condição, mas é importante usar as técnicas corretas para que o peito seja esvaziado completamente após a mamada. Continue lendo para saber mais sobre os sintomas e fatores de risco e quais cuidados tomar para prevenir e tratar a mastite.

O que é mastite?

A mastite ocorre quando há inflamação do tecido do peito, resultante de uma infecção. Ela é mais comum entre mães que nas primeiras 6 ou 12 semanas de amamentação, mas às vezes pode ocorrer tardiamente. A mastite pode ser dolorosa e fazer com que você queira desistir de amamentar, mas uma vez que a infecção diminuir, será possível continuar amamentando sem dor e aproveitar esse momento compartilhado, sabendo dos benefícios que a amamentação traz para você e seu bebê.

Sinais e sintomas da mastite durante a alimentação do recém-nascido

Quando começar a amamentar, é normal sentir que seus peitos estão mais sensíveis ou doloridos, então quais são os sintomas da mastite? Abaixo você encontrará alguns sinais e sintomas da mastite:

  1. Dor e sensação de febre no peito durante a amamentação (geralmente essa infecção só afeta um seio)

  2. Desconforto ou dor na mama

  3. Inchaço do seio

  4. Sensação de febre no seio

  5. Vermelhidão na área afetada (com frequência em formato de meia-lua)

  6. Sensação de cansaço ou fadiga

  7. Febre e calafrios.

O que causa a mastite?

As causas da mastite podem ser as seguintes:

Estase láctea 

Se a técnica de amamentação for incorreta, talvez o peito não esteja se esvaziando após as mamadas. O leite retido pode então causar dor, o que poderá levar à infecção.

Ducto lactífero bloqueado 

Se um ducto lactífero ficar bloqueado, o leite pode empedrar. Se o bloqueio não for tratado, é provável que a infecção ocorra.

Bactérias 

As bactérias de sua pele e da boca de seu bebê podem entrar em contato com os ductos através de uma fissura ou rachadura na pele do mamilo ou por meio de uma abertura do ducto lactífero. O leite materno gera um ambiente propício para a proliferação das bactérias que podem causar mastite.

Algumas mães são mais suscetíveis que outras e alguns fatores de risco podem ser:

  1. Mamilos rachados

  2. Permanência em apenas uma posição enquanto amamenta, o que pode levar o peito a não se esvaziar completamente

  3. Uso de sutiãs apertados ou que pressionem o peito, restringindo o fluxo de leite

  4. Estar muito cansada ou estressada

  5. Ter mastite anteriormente, elevando o risco de mastite puerperal recorrente

  6. Má nutrição.

Como prevenir a mastite

Veja aqui algumas dicas de como prevenir a mastite:

  • Certifique-se de que a pega de seu bebê está correta durante a mamada.

  • Mude de posição enquanto estiver amamentando para promover o esvaziamento completo do peito.

  • Antes de mudar seu bebê de peito, verifique se já esvaziou o primeiro antes de passá-lo para o segundo.

  • Amamente frequentemente e pelo tempo que seu bebê demandar – não fique muito tempo sem amamentar.

  • Leia mais sobre amamentação, e busque ajuda com um(a) consultor(a) de amamentação ou seu médico para aprender técnicas que a ajudarão a esvaziar os peitos depois de cada mamada.

  • Quando desejar desmamar seu bebê, talvez você se pergunte como deixar de produzir leite sem causar mastite. A chave é desmamar gradualmente. Fale com seu(a) consultor(a) de lactação ou médico se tiver dúvidas.

Amamentação e mastite

É possível amamentar com mastite. Pode ser um pouco desconfortável inicialmente, mas a amamentação pode ajudar a resolver o problema mais rápido. Além disso, é seguro para o bebe mamar, pois as propriedades antibacterianas de seu leite ajudam a protegê-lo da infecção. Consulte seu médico para saber mais sobre a amamentação e os antibióticos para mastite.

Tratamento da mastite

É importante tratar a mastite assim que você notá-la. Inicialmente, você sentirá sintomas semelhantes ao da gripe, seguidos de dor em um dos peitos. Se sentir esses sintomas, é importante falar com seu médico sobre como tratar a mastite, por que, se não tratada, poderão surgir pus e abcessos e talvez você tenha de drená-los. Os antibióticos orais são geralmente prescritos para o tratamento da mastite. Se os antibióticos não a curarem completamente, ou se houver a recorrência de episódios, fale com seu médico novamente sobre como se livrar da mastite completamente, talvez com outro antibiótico, por exemplo.

Essas dicas também proporcionaram alívio da mastite:

  1. Siga as dicas de prevenção acima, pois elas também podem ajudar a resolver o problema (por exemplo, amamentar regularmente pode ajudar a reduzir a inflamação e liberar a área bloqueada)

  2. Tome um banho de banheira ou mantenha o peito submerso por cerca de 10 minutos em água morna, algumas vezes ao dia. Isso poderá ajudar a remover o leite empedrado que talvez esteja bloqueando o fluxo e impedindo o esvaziamento do peito durante a mamada

  3. Fale com seu médico sobre maneiras de aliviar a dor e reduzir o desconforto

  4. Descanse Beba muita água para ajudar seu corpo a lutar contra a infecção

  5. Se amamentar for muito doloroso, tente fazer a ordenha com a bomba ou manualmente

  6. Use um sutiã que dê apoio suficiente para o peito.

  7. A mastite pode ser desanimadora, mas saiba que assim que ela estiver curada, você poderá continuar amamentando normalmente e apreciando esse momento de criação de laços com seu bebê.

Para mais informações sobre o assunto, leia ou assista os nossos conteúdos relacionados: 

  1. Dica: Como Aumentar Produção de Leite Materno

  2. 5 Posições e Dicas para Amamentar o Bebê

Se quiser saber mais sobre este assunto, o convidamos a consultar mais informações confiáveis ​​em:

  1. Ministério da Saúde | Técnica do “C” auxilia na pega correta para a amamentação 

Flexible Banner V2