Evitando palavrões em bebês

Evitando palavrões em bebês

Se você ouvir atentamente as palavras que crianças pequenas usam, você descobrirá que o vocabulário deles não é tão inocente quando esperaríamos. Seus diálogos são apimentados com frases agressivas. Algumas são simples xingamentos adultos. Outros, como "cabeça de cocô", são exclusivos de crianças.

As crianças aprendem os significados da maioria das palavras do contexto em que são usadas. É por isso que uma criança pequena pode pedir por "leite" quando quer beber outra coisa. Para ela, "leite" é simplesmente a palavra associada a beber. Ela obteve o significado daquela palavra do que acontece quando ela a diz.

Ferramentas para chamar atenção

Seu filho entende o poder das palavras – especialmente de certas palavras – mesmo se ele não souber muito bem o que elas significam.

O Dr. Timothy B. Jay, professor de psicologia em North Adams State College, em Massachusetts, EUA, estuda os padrões de xingamento e outras formas de linguagem agressiva entre crianças. Ele descobriu que, assim como em outras áreas de desenvolvimento verbal, as garotas puxam a fila. Em média, meninas de três e quatro anos conhecem 23 frases agressivas e xingamentos, em comparação com apenas 17 conhecidas pelos meninos.

É ’importante entender não apenas porque as crianças falam assim, mas também como suas interpretações destas palavras são geralmente bem diferentes das nossas.

Palavras fortes, emoções fortes

Uma criança de três anos pode usar "linguagem escatológica" para provocar um companheiro. Ela claramente não está sendo literal. Ao invés disso, é um modo para ela possuir seu recente domínio sobre o banheiro ou sua luta atual contra ele. Estes são anos de emoções intensas. Um dos desafios que crianças pequenas enfrentam é aprender a manter suas emoções sob maior controle. Ao xingar alguém, uma criança pode enviar a mensagem de que ela não está assustada. Novamente, a linguagem da criança reflete as questões de desenvolvimento que dominam a sua vida.

Está’ em todos os lugares

É altamente improvável que você possa proteger seus filhos de ouvir linguagem de baixo calão. Isso ocorre na pré-escola, no parquinho e na televisão, mesmo se estas palavras nunca forem usadas em casa. O real desafio é ajudar as crianças a aprender quando usar esta linguagem de forma apropriada socialmente e ajudá-las a dominar as habilidades verbais que elas precisarão para se expressarem mais efetivamente, sem usar tal linguagem.

Dicas úteis:

Eis’ o que você pode fazer:

  • Ignorá-las
    Na maior parte das vezes, crianças pequenas que xingam ou usam linguagem de baixo calão de maneira constante fazem isso para chamar atenção. Ignorar este comportamento geralmente faz com que elas passem para outra coisa. Não é tão divertido quando os adultos não se incomodam com isso.
  • Sugira uma alternativa
    Ensine frases alternativas ("Que droga!") aos seus filhos. Simplesmente dizer a uma criança para não fazer algo não é tão eficaz quanto oferecer um comportamento diferente, mas igualmente satisfatório. Sugerir frases alternativas informa à criança que você está ciente de suas fortes emoções e dá a ela um meio de expressar estas emoções de modo mais aceitável.
  • Tente se policiar
    Seus filhos aprendem com você qual linguagem é apropriada em diferentes situações. Você não pode esperar que uma criança pequena, incentivada a aprender novas palavras e a se expressar claramente, não use as frases carregadas de emoções que ela ouve de sua boca.

É ’importante não apenas entender porque as crianças usam palavras ‘de baixo calão’ em seus primeiros anos de desenvolvimento, mas também quais podem ser suas interpretações destas palavras.

Também podem te interessar:

Fraldas

Pampers Premium Care

A fralda mais sequinha e mais macia do Brasil